Pressione ESC para fechar


0

Employee Experience: o que é e como implementar na sua empresa

Já ouviu falar em Employee Experience? Esse conceito, cada vez mais em pauta, é o resultado final do relacionamento dos colaboradores com a sua empresa.

O employee experience pode ser positivo ou negativo, dependendo, é claro, do desempenho da organização em fornecer ao funcionário uma boa vivência dentro de seu ambiente de trabalho.

Em um mundo em que o trabalho é a segunda casa para muitas pessoas, o employee experience pode traduzir como os colaboradores se sentem em um lugar que é de suma importância para suas vidas. Contudo, o reflexo disso pode ajudar ou atrapalhar uma empresa de crescer.

Um exemplo disso é o relatório The Financial Impact Of a Positive Employee Experience, da IBM, publicado em 2018. De acordo com a pesquisa, empresas que possuem um índice superior de experiência do colaborador têm também o triplo de retorno sobre ativos (ROA) e o dobro de retorno sobre as vendas (RSV).

Por isso, a experiência do funcionário nas empresas envolve elementos que superam a remuneração e as recompensas conhecidas até recentemente. Ela tem a ver com qualidade de vida no trabalho e um ambiente saudável, que permitam ao funcionário crescer e se desenvolver dentro da empresa.

Também, é muito importante que se alinhem os anseios do profissional com os da organização empregadora.

Assim, quem ganha com um bom employee experience não é apenas o colaborador. Existe uma série de benefícios do employee experience para a empresa, que depende diretamente da atuação do RH e de uma correta gestão de benefícios para ser implantado.

Portanto, na prática, há como seguir passos para melhorar a experiência do colaborador em sua empresa e torná-la, desse modo, ao mesmo tempo um melhor lugar para se trabalhar e também ter uma jornada feliz.

Quer saber como isso pode acontecer? Acompanhe os tópicos!

  • O que é employee experience?
  • Qual a importância da experiência do colaborador?
  • Benefícios do employee experience
  • O que gestão de benefícios tem a ver com experiência do colaborador?
  • Employee experience na prática: como implementar
  • Conclusão

    Boa leitura!

    O que é employee experience?

    O Employee Experience (EX) se refere a todos os sentimentos e percepções que os profissionais vivenciam ao atuarem nas organizações.

    Ou seja, ele compreende toda a jornada do colaborador, começando com o seu primeiro contato com a empresa, do processo seletivo até o seu desligamento.

    Assim, como já afirmamos, o que o colaborador vive em sua experiência na empresa pode ser positivo ou negativo, e se relaciona diretamente com o clima organizacional, a cultura da empresa e o nível de engajamento no trabalho.

    Todavia, apesar de o conceito ser cada vez mais explorado, a adoção do employee experience ainda é pequena. Uma pesquisa da Social Base indicou que somente 13,4% das corporações estão dispostas a ter um orçamento voltado à execução de estratégias direcionadas ao público interno.

    A experiência do trabalho nos dias atuais

    Não resta dúvida de que vivemos uma época de um novo ritmo de vida organizacional. E neste ritmo, os colaboradores que já não se sentem satisfeitos somente com remuneração e recompensas tradicionais.

    Desse modo, a valorização e o sentimento de que o colaborador está em processo de ascensão e é compreendido como profissional e pessoa, são cada vez mais necessários.

    Assim, o conceito do employee experience tem sido cada vez mais essencial para as empresas no momento da atração e retenção de talentos, já que a busca por profissionais de alta performance é cada vez maior.

    Por isso, garantindo aos seus colaboradores uma boa experiência, você tem mais chance de conquistá-los.

    Qual a importância da experiência do colaborador?

    Garantir um employee experience positivo tem muitas vantagens, tanto para o funcionário quanto para a empresa. Veja as principais:

    • Promover a melhoria nas relações interpessoais

    Gerando uma experiência positiva para o colaborador, a empresa cria estratégias para alinhar as expectativas e transmitir seus valores aos novos colaboradores. Isso também é essencial para estimular o diálogo e a transparência.

    Desse modo, a equipe tende a replicar as boas práticas, fortalecer a comunicação e melhorar os relacionamentos interpessoais.

    • Fortalecer a marca empregadora

    Isso se refere às ações que uma organização adota para consolidar a sua imagem como um bom lugar para se trabalhar.

    Assim, a organização se torna mais competitiva, pois atrai os melhores talentos do mercado. Os profissionais vão querer fazer parte da sua empresa e vão buscar a candidatura nos seus processos seletivos.

    • Reduzir as taxas de turnover e de absenteísmo

    Quando uma empresa se torna um lugar agradável para seus colaboradores, uma das principais consequências positivas é a redução das taxas de rotatividade e também do número de faltas dos empregados ao trabalho.

    • Construir um clima corporativo favorável

    A melhora nos relacionamentos interpessoais, a existência de líderes que saibam lidar com os diferentes tipos de perfis comportamentais e a implementação de benefícios para os seus trabalhadores fazem com que o seu negócio tenha um clima corporativo mais favorável.

    • Reduzir os custos com recursos humanos

    Por fim, quando se reduz a taxa de turnover, automaticamente a empresa está investindo menos em novos processos seletivos. Isso faz com que, por exemplo, os gastos com rescisões contratuais e  treinamentos de onboarding também sejam menores.

    Qualidade de vida no trabalho

    Para todos os propósitos, hoje em dia a qualidade de vida no trabalho pode ser mensurada por um ambiente em cujos profissionais atuam e que proporciona espaço físico, cultural e condições psicológicas favoráveis.

    Assim, quando os níveis de estresse são reduzidos, apenas a cobrança relativa ao desempenho e às condições de mercado aparecem, e não existe espaço para outras preocupações além destas.

    De fato, essas cobranças cotidianas são menos complexas, pois o colaborador já conta com a existência das mesmas.

    Ambiente saudável

    Conforme já afirmamos, muitas vezes o trabalhador passa mais tempo no ambiente de trabalho do que com a própria família.

    Assim, levando-se em conta que um ambiente desconfortável e conflituoso gera uma carga de estresse muito grande, é natural que a produtividade nessas condições sofra baixas consideráveis.

    Desse modo, é muito importante, para promover um bom employee experience, que o ambiente físico do trabalho seja bem estruturado, arejado, seguro, acessível e higiênico.

    Além disso, é necessária a presença de líderes compreensivos e boas condições de desenvolvimento para o funcionário.

    Perfil do profissional x cultura organizacional

    É necessário aos bons gestores conhecer os anseios de seus profissionais, suas potencialidades e também fraquezas.

    Tudo isso deve ser alinhado aos anseios da empresa. Logicamente, nem sempre todos os desejos dos colaboradores poderão ser atendidos pela corporação.

    Todavia, é possível alinhar os objetivos do funcionário aos objetivos da companhia e esse é um dos principais pilares para se estabelecer um employee experience positivo.

    Quais são os benefícios do employee experience

    De acordo com dados do futurista Jacob Morgan, promover um employee experience positivo traz diversos benefícios, dentre eles:

    • 7 vezes mais Employer Branding: ao vivenciar uma melhor experiência, os próprios colaboradores tornam-se promotores da sua empresa, tanto para seu círculo de convivência quanto nas redes sociais;
    • 2 vezes mais receita: isso é possível devido aos custos que podem ser reduzidos com a experiência positiva dos funcionários e o aumento de produtividade do time;
    • 40% menos turnover: como já citado, um bom lugar para se trabalhar tende a reter seus talentos;
    • 4 vezes mais inovação: — talvez este seja um dos “outputs” mais positivos da promoção de um bom employee experience — as taxas de comportamentos inovadores crescem significativamente!

    Ainda, é possível citar como benefício do employee experience a melhora do clima organizacional, pois há um entendimento muito maior entre companhia e colaborador.

    Relacionamento interpessoal

    As empresas que despertam em seus funcionários o desejo de darem o melhor de si criam uma relação de colaboração, com objetivos alinhados que proporcionarão uma experiência rica e voltada ao crescimento pessoal e profissional.

    Desse modo, as relações interpessoais na corporação também serão positivamente afetadas, pois a presença da comunicação entre líderes e liderados faz com que haja maior diálogo e transparência no convívio.

    Para se ter uma ideia da importância desse ambiente de relações positivas, 75% dos colaboradores que possuem boa comunicação com suas empresas acreditam que o trabalho em equipe e a colaboração são muito importantes.

    Employee branding: a marca empregadora

    Tornar-se uma marca empregadora significa, entre outras potencialidades, ter colaboradores motivados.

    Assim, algo de que você pode ter certeza é que esta motivação fará com que a empresa se fortaleça a cada dia, inclusive para o público externo.

    Por isso, antes de conquistar clientes, é importante conquistar seus próprios funcionários. Desse modo, eles mesmos se tornarão os propagadores de sua marca.

    Atração, retenção e valorização de talentos

    Algo que precisa ser destacado é que o employee experience começa no primeiro contato do profissional com a empresa.

    Quando um candidato a colaborador tem boas referências da companhia como um bom lugar para se trabalhar, mesmo que não seja admitido, ele pode ficar inclinado a tentar ingressar na companhia novamente.

    Nesse sentido, a marca empregadora deve atrair os melhores profissionais do mercado e despertar a vontade de pertencer ao mesmo propósito.

    Quanto à retenção de talentos, o que se deve fazer é criar estratégias preventivas e remediadoras para que o profissional não saia da empresa.

    Isso porque as experiências ruins somadas, ou situações que precisam ser melhoradas, podem motivar um talento a diminuir seu engajamento e desligar-se.

    Assim, para evitar que isto aconteça, a empresa deve investir em um employee experience positivo.

    Motivação e redução de taxas de absenteísmo

    A motivação e o fortalecimento da cultura organizacional são pilares para estabelecer um bom employee experience.

    De acordo com uma pesquisa da Clear Company, 50% dos negócios que têm uma comunicação efetiva são mais propensos a apresentar menor taxa de turnover.

    Sabendo que os índices de turnover têm uma íntima ligação com as taxas de absenteísmo, é importante destacar que o seu empreendimento ganha ao investir em um employee experience positivo.

    Isso porque é muito mais fácil – e menos oneroso – manter profissionais que já têm expertise na operação da sua empresa.

    O que gestão de benefícios tem a ver com experiência do colaborador?

    A manutenção dos profissionais na empresa deve ser trabalhada por algo além do salário pago ao final de cada mês.

    Desse modo, a área de gestão de pessoas e o departamento de Recursos Humanos devem estar atentos à jornada do colaborador e compreender suas etapas, seus processos, e otimizá-los por meio de novas ferramentas e novas tecnologias.

    Portanto, entende-se que o “EX” é uma estratégia de alto impacto para as organizações e exige dos profissionais de RH um olhar mais empático, inovador, analítico e transformador.

    Assim, os Recursos Humanos são os responsáveis por gerir as etapas do employee experience que são, basicamente:

    • Atração
    • Recrutamento e seleção
    • Onboarding
    • Desenvolvimento e gestão por competências
    • Promoção e gestão de carreira
    • Retenção
    • Outplacement

    O que cada geração entende por benefícios

    Até agora, falamos bastante sobre desenvolver um ambiente de trabalho favorável para melhorar a employee experience.

    Desse modo, é importante destacar que a promoção de um ambiente saudável vai muito além da descontração, com salas repletas de sofás confortáveis, jogos e decoração criativa.

    De fato, a implementação do employee experience perpassa pela concessão de benefícios que nem sempre são tangíveis: estão relacionados ao reconhecimento, valorização, propósito, confiança, aprendizagem e autonomia.

    Um estudo realizado em 2020 pela líder global em solução de recursos humanos Randstand, apresentou os seguintes resultados:

    • 37% da geração Z, entre 18 e 24 anos, almejam boas oportunidades de treinamento;
    • Na geração Y, com profissionais de 25 a 34 anos, 27% preferem um empregador bem localizado;
    • Já a geração X, de 35 a 54 anos, 32% consideram o regime flexível um fator importante;
    • Os boomers, de 55 a 64 anos, 57% optam por melhores oportunidades de carreira.

    Como melhorar a gestão de benefícios?

    Aqui, você pode estar se perguntando como é possível melhorar a gestão dos benefícios já citados.

    Bem, tudo começa com a identificação, pelo departamento de recursos humanos, de qual desafio do negócio se quer resolver, ou qual o time a que se aplica esta resolução.

    Portanto, para uma gestão de benefícios assertiva, deve haver:

    • Alinhamento das expectativas;
    • Busca de informações e ideias sobre sobre o EX;
    • Criação de estratégias de melhorias da qualidade de vida, ou otimização das existentes;
    • Agendamento  da implementação das ideias com os objetivos definidos;
    • Reunião com os diretores de cada área para alinhar objetivos.

    Employee experience na prática: como implementar

    Enfim, como é possível implementar o employee experience?

    Uma vez analisados os passos anteriores, a empresa deve:

    • Ouvir os colaboradores

    Eles devem ser os primeiros a ter voz, e aí entra a comunicação aberta de que tanto falamos. É preciso identificar suas necessidades e opiniões, através de ferramentas que o auxilie na pesquisa direta com os seus profissionais.

    • Identificar os valores da empresa

    Desse modo, as chances de frustrações e quebras de expectativas são diminuídas.

    Assim, para identificar os valores e o código de cultura de uma empresa é importante conversar com os colaboradores de diferentes hierarquias e tempos de empresa.

    • Mapear a jornada do colaborador criando um programa de EX

    É necessário entender a jornada do colaborador, desde sua chegada à empresa, qual o ciclo de cada cargo, as taxas de turnover e até mesmo melhorar o onboarding.

    • Verificar se os candidatos têm fit cultural

    O fit cultural é tão importante quanto as habilidades técnicas dos candidatos, justamente pela ideia que o EX traz.

    Assim, se um candidato não se identifica com a cultura da empresa, as chances de sua EX serem baixas são maiores, e provavelmente a retenção daquele talento também será menor.

    • Medir a satisfação do processo seletivo

    Uma sugestão é fazer um formulário com as principais perguntas sobre o processo seletivo. As perguntas devem ser feitas tanto para os candidatos que foram aprovados, quanto para os que não foram contratados.

    Entretanto, é importante destacar que os candidatos devem passar por uma experiência de processo seletivo onde se tenha respeito, agilidade e transparência.

    • Estruturar melhor o onboarding

    Muitas empresas têm um período de integração muito curto, quando na verdade o ideal é que ele perdure por pelo menos três meses.

    Assim, o colaborador tem tempo de digerir todas as novas informações que receber, integrar-se à cultura da empresa e também desenvolver seu relacionamento com a organização.

    • Desenvolver novos líderes

    A empresa pode criar programas para desenvolver novos líderes e fomentar a capacidade de autogestão dos colaboradores.

    A ideia não é diminuir a responsabilidade dos gestores, mas promover a cultura colaborativa e comunicativa que resultam em um ambiente mais favorável e empático.

    Desenvolva o engajamento com gamificação

    O employee experience requer que os colaboradores desenvolvam experiências positivas ao longo de sua jornada. No entanto, também é necessário que a satisfação seja promovida através de reconhecimento, seja ele financeiro ou não, contanto que seja um benefício.

    Uma forma de desenvolver a employee experience positiva é aderindo à gamificação, que é é uma tendência mundial para estabelecer novas experiências, seja para realizar tarefas simples ou complexas.

    Isso porque um jogo possui tudo o que o cérebro gosta: desafios e recompensas.

    Desse modo, as novas gerações acabam por buscar ambientes de trabalho que promovam  a qualidade de vida, a flexibilidade e excepcionalmente sempre uma relação de ganha-ganha.

    Desenvolva a cultura de feedback

    Por fim, é importante frisar que o EX é um processo em constante evolução, e por isso é necessário ter atenção permanente, fazendo pesquisas regulares, oferecendo e solicitando feedbacks.

    Assim, com o frequente recebimento de informações sobre as opiniões e observações feitas por seus colaboradores, será mais fácil prever se haverá um baixo resultado no nível de satisfação dos mesmos quanto às suas experiências.

    Lembrando que um bom feedback deve ser marcado com antecedência, para que seja possível elencar os pontos que devem ser conversados, sejam eles fortes ou fracos.

    Conclusão

    No conteúdo apresentado você entendeu o que é employee experience e como ele é uma forma de estar à frente dos concorrentes e tornar-se cada vez mais competitivo em marca empregadora, contratando os melhores talentos do mercado e gerando maiores resultados.

    Os principais pontos levantados para que o colaborador tenha uma experiência positiva em uma empresa, conforme apresentamos, são qualidade de vida, um ambiente saudável e alinhamento entre os objetivos do profissional e da organização.

    Você conheceu também os benefícios do employee experience, dentre os quais os principais são a melhora do relacionamento interpessoal na organização, assim como o fortalecimento da marca empregadora, a atração e retenção de novos talentos e a redução das taxas de turnover e absenteísmo.

    Além disso, pôde observar a importante atuação da gestão de recursos humanos para promover um melhor employee experience.

    Contudo, cada geração considera mais importante diferentes tipos de benefícios, foi apresentado como melhorar a gestão destes.

    Por fim, explicamos como implementar o employee experience na prática, com destaque para a gamificação e o desenvolvimento da cultura de feedback.

    Esperamos que tenha gostado do conteúdo!

  • Deixe um comentário