Pressione ESC para fechar


0

Absenteísmo: o que é, como calcular e dicas para aplicar na sua empresa

Você sabe o que significa o absenteísmo? Esse é o termo que define ausências e atrasos de funcionários em empresas de qualquer tamanho, modelo de negócio e segmento.

Ou seja, quando temos colaboradores que faltam, se atrasam, saem mais cedo, ou que não produzem o que se espera dentro da jornada de trabalho.

E isso inclui também as ausências e atrasos justificados pelos colaboradores, sabia?

Portanto, estamos tratando de um assunto que pode desencadear problemas financeiros para a organização.

Principalmente porque impacta a produtividade da equipe e o clima organizacional diante da sobrecarga dos profissionais presentes na companhia.

Por isso, criamos esse artigo para mostrar tudo o que envolve as faltas, ausências e atrasos para que você saiba o que fazer para evitar ou diminuir.

Ao longo deste conteúdo, abordaremos os seguintes aspectos:

  • O que é absenteísmo no trabalho?
  • O que a CLT diz sobre faltas e atrasos?
  • Principais causas do absenteísmo
  • Quais são os tipos de absenteísmo?
  • Saiba como calcular o índice de absenteísmo?
  • Como diminuir o absenteísmo no trabalho?
  • Como um sistema de controle de ponto pode ajudar a reduzir o índice?

    Boa leitura!

    O que é absenteísmo no trabalho?

    Quando os funcionários faltam ao trabalho sem justificativas médicas, como doenças ou licenças, significa um sinal de alerta para os gestores.

    Também conhecido como ausentismo, trata-se de um padrão de faltas e atrasos e não uma ausência pontual.

    Certamente, uma falta não tem grande impacto nas empresas. Porém, quando isso se repete muitas vezes, a área de Recursos Humanos deve investigar os motivos para as ausências.

    Além de ser motivada por problemas particulares dos colaboradores, as faltas que resultam em ausências e atrasos podem ser “culpa” da própria empresa.

    Por exemplo, o clima organizacional desfavorável ao trabalho e a falta de segurança são alguns dos motivadores mais comuns.

    Qual o impacto do absenteísmo na empresa?

    Sem dúvida, o alto índice de ausência de funcionários tem impacto na produtividade, performance e nos resultados da companhia.

    Isto é, a empresa perde receita enquanto a mão de obra se torna mais cara.

    Por outro lado, esses funcionários podem influenciar outros com sua falta de motivação, procrastinação de tarefas, o que interfere todo o ambiente de trabalho.

    Nesse caso, o mais indicado é conhecer profundamente as leis que incidem sobre essa questão para que a empresa não seja lesada.

    Além disso, a empresa deve se preocupar com a saúde e bem-estar do seu colaborador, pois o absenteísmo pode ser um indicativo do surgimento de problemas físicos e emocionais.

    O que a CLT diz sobre faltas e atrasos?

    De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, artigo 58, um atraso de mais de 5 minutos pode ser descontado na folha de pagamento.

    Tanto para faltas quanto para atrasos, esse modelo de contrato permite ao empregador descontar o Descanso Semanal Remunerado.

    Veja  que diz o artigo 11 do Decreto 27.048/49:

    • Artigo 11. Perderá a remuneração do dia de repouso o trabalhador que, sem motivo justificado ou em virtude de punição disciplinar, não tiver trabalhado durante toda a semana, cumprindo integralmente o seu horário de trabalho.
    1. Nas empresas em que vigorar regime de trabalho reduzido, a frequência exigida corresponderá ao número de dias em que houver trabalho.
    2. Não prejudicarão a frequência exigida as ausências decorrentes de férias.
    3. Não serão acumuladas a remuneração do repouso semanal e a do feriado civil ou religioso, que recaírem no mesmo dia.
    4. Para os efeitos do pagamento da remuneração, entende-se como semana o período de segunda-feira a domingo, anterior à semana em que recair o dia de repouso definido no primeiro artigo.

    Como calcular faltas no trabalho?

    Considerando que o colaborador não justificou sua falta, a empresa pode descontar o valor pago por um dia de trabalho.

    Para fazer esse cálculo, basta dividir o salário mensal do funcionário por 30 e, em seguida, multiplicar o resultado pela quantidade de faltas.

    Por exemplo, um funcionário que recebe mil reais e faltou dois dias sem justificar, a conta é feita da seguinte forma:

    1. 1.000 ÷ 30 = 33,3
    2. 33,3 X 2 = 66,6

    Portanto, o funcionário será descontado em 66,6 reais do seu salário mensal.

    Qual a tolerância de faltas no trabalho?

    Somente em casos como os que estão listados abaixo é que os colaboradores não sofrem descontos quando faltam ao trabalho.

    • falecimento (até dois dias consecutivos)
    • casamento (até três dias consecutivos)
    • nascimento (o pai tem direito a 10 dias a partir do nascimento do bebê)
    • doação de sangue (um dia mediante comprovante de doação)
    • alistamento como eleitor (dois dias consecutivos)
    • alistamento militar (tempo que for necessário segundo a Lei do Serviço Militar)
    • exame vestibular (nos dias das provas mediante comprovante)
    • jurado ou testemunha da justiça (período que for necessário)
    • evento sindical (tempo que for necessário)
    • exame pré-natal (até dois dias)
    • consultas médicas (um dia)
    • exames preventivos (até três dias a cada 12 meses)

    Como calcular atrasos no trabalho?

    A fórmula para calcular os atrasos é feita da seguinte forma:

    Primeiramente, saiba o valor do salário por hora de cada colaborador.

    Segundo a CLT, a jornada de 40 horas semanais segue o divisor 200; 36 horas, 180; 30 horas, 150; 44 horas, 200.

    Depois, considere os atrasos que passaram de 10 minutos por dia em todo o mês.

    Em seguida, transforme os minutos em horas e multiplique pelo valor do salário-hora.

    Pronto! Esse é o valor que deve ser descontado.

    Qual a tolerância de atrasos no trabalho?

    Sem dúvida, nem todos os atrasos dos funcionários devem ser descontados.

    Veja o que diz a lei trabalhista sobre os atrasos:

    Não serão descontadas […] as variações de horário não excedentes de cinco minutos, observado o limite máximo de dez minutos diários.

    Em outras palavras, quando o colaborador se atrasa 10 minutos o empregador não pode descontar, somente quando o tempo for maior que esse.

    Vale também o bom senso da empresa perante à diversas situações que podem impossibilitar o colaborador de chegar no horário de trabalho, como acidentes, greves, problemas com transporte público, etc.

    Principais causas do absenteísmo?

    Certamente, existem muitas causas para faltas e atrasos.

    Desde motivos particulares dos colaboradores até mudanças dentro da empresa que desagradam o funcionário por algum motivo.

    De uma forma geral, alguns pontos normalmente estão ligados a ausências e atrasos em diferentes empresas.

    • Ergonomia ruim
    • Más condições de trabalho
    • Falta de reconhecimento
    • Excesso de trabalho
    • Stress e ansiedade
    • Relacionamento ruim com a equipe

    Quais são os tipos de absenteísmo?

    Para os funcionários desmotivados, motivos não faltam para faltar ao trabalho, não é mesmo?

    Mas, em relação aos atrasos e faltas, precisamos destacar os tipos que existem para conseguirmos entender melhor.

    Absenteísmo justificado

    Todos nós já precisamos faltar ao trabalho por causa de consultas médicas ou licenças, certo?

    Ou seja, essa é uma falta justificada e avisada com antecedência pelo colaborador.

    Mas, não deixa de ser uma ausência, mesmo que seja justificada.

    Absenteísmo injustificado

    Você já faltou ao trabalho sem ter um motivo aparente ou por conta de algum imprevisto?

    Esse é o modelo injustificado, ou seja, quando o funcionário não informa sobre sua ausência antes de acontecer.

    Presenteísmo

    Sabe quando a pessoa está no local de trabalho mas ela não consegue produzir direito?

    O nome disso é presenteísmo e significa que o colaborador mantém uma presença parcial no ambiente de trabalho.

    Isto é, mesmo presente seu desempenho é aquém do esperado e isso é resultado de diferentes aspectos.

    Talvez, a melhor forma de identificar essa situação seja acompanhando o desempenho da equipe em relação às metas e produtividade.

    Ao perceber queda nesses indicadores por períodos longos, você está diante de um caso de presenteísmo.

    A relação entre trabalho e a NR17

    Para quem não conhece, a Norma Regulamentadora 17 é uma norma criada para maximizar o conforto, desempenho e segurança dos funcionários.

    Assim, as empresas conseguem manter as melhores condições de trabalho e de qualidade de vida aos colaboradores.

    Consequentemente, ela ajuda a reduzir o índice de faltas e atrasos com regras para equipamentos, programas de saúde ocupacional e treinamentos.

    Saiba como calcular o índice de absenteísmo?

    Para calcular qual o índice de absenteísmo de uma empresa, são necessários dois componentes.

    Primeiro, o RH deve possuir o número total de faltas e atrasos e os dias ou horas trabalhadas pelos membros da equipe.

    Em seguida, com esses dados definidos, calcula-se o total de colaboradores x o total de faltas e atrasos.

    Depois, dividi-se pelo resultado da soma entre o total de colaboradores e os dias trabalhados.

    Por exemplo, uma empresa com 50 colaboradores oferece a jornada de 8 horas por dia, durante 22 dias do mês.

    Considerando uma falta para cada funcionário durante o mês, sem atrasos ou saídas antecipadas, há 5% de absenteísmo.

    Qual o índice ideal?

    Os cenários variam de acordo com cada empresa e, por isso, não é possível estabelecer um índice que seja ideal para todos os modelos e segmentos de negócio.

    Entretanto, quando uma companhia tem até 4% de ausências e atrasos, a gestão pode considerar um resultado satisfatório, sabia?

    Mas, caso o resultado mostre um número maior que esse, a empresa deve averiguar as motivações do absenteísmo e tomar medidas para melhorar seu ambiente de trabalho e orientar seus colaboradores.

    O impacto na cultura organizacional

    Se o ambiente de trabalho da sua empresa é agradável e motivador, certamente você não terá muitos problemas de faltas e atrasos.

    Isso é resultado de uma cultura organizacional que favorece o próprio negócio, motivando e mantendo os colaboradores engajados o tempo todo.

    E, para quem não sabe, o ambiente de trabalho é um dos mais importantes pilares de uma empresa de sucesso.

    Isto é, quando a cultura organizacional é bem gerida, os funcionários têm uma referência em relação a atitudes, comportamentos e tarefas do dia a dia.

    Por outro lado, quando a companhia não cuida da sua cultura organizacional, as relações pessoais dos trabalhadores não favorecem o trabalho em equipe.

    Qual a diferença entre absenteísmo e turnover?

    Basicamente, os dois são indicadores diferentes, apesar de terem certa relação em comum.

    Ou seja, ambos impactam a produtividade da empresa, tanto para o bem quanto para o mal.

    O turnover é o índice que mede a mudança no quadro de funcionários, e está relacionado a demissões e desligamentos em uma companhia.

    Em outras palavras, é a quantidade de pessoas que entram e saem do quadro de funcionários em períodos curtos.

    Assim, a relação entre os dois indicadores é percebida quando há um alto volume de absenteísmo e turnover elevado.

    Por exemplo, uma companhia com taxa de ausências e atrasos alta, provavelmente tem números parecidos em rotatividade, e vice-versa.

    Fato é que tanto um quanto o outro prejudicam a produtividade, mas também mostram sinais de que a estrutura e funcionamento da empresa não andam bem.

    Como diminuir o absenteísmo no trabalho?

    Agora que você já sabe como funciona e o que pode causar, veja de que forma é possível diminuir esse índice de absenteísmo.

    Por isso, reunimos algumas dicas para que você consiga reduzir as faltas e atrasos que acontecem na empresa.

    Cultura organizacional

    Para reduzir as taxas de atrasos e faltas, o primeiro passo é conseguir integrar os colaboradores na cultura organizacional.

    Mostrar claramente o que se espera dos profissionais dentro do ambiente corporativo é essencial para isso.

    Isto é, o gestor deve buscar criar um ambiente agradável para se trabalhar, valorizando a cooperação e o trabalho em equipe.

    Sem dúvida, quando um funcionário se sente valorizado e sabe da sua importância para a equipe, significa que a cultura organizacional está funcionando.

    Certamente, as chances de ter colaboradores desmotivados diminui e minimiza também as faltas e atrasos.

    Valorização dos colaboradores

    Funcionários que se sentem desvalorizados em uma companhia, em algum momento podem perder o interesse no trabalho.

    Logo, a produtividade será impactada quando ele começar a faltar e chegar atrasado frequentemente.

    Uma das formas mais eficientes de valorizar um profissional é oferecer a ele um plano de carreira dentro da organização.

    Ou seja, a pessoa percebe que a companhia tem interesse em seu trabalho e no seu crescimento profissional a longo prazo.

    Assim como a cultura do feedback, que mostra constantemente ao funcionário quais os seus pontos fortes e fracos.

    Os gestores e equipes precisam conseguir se comunicar melhor e buscar sempre o aperfeiçoamento de suas habilidades e competências.

    Além disso, esses retornos trazem novas perspectivas e pontos de vista que os profissionais muitas vezes não percebem sozinhos.

    Uma dica é investir na análise comportamental dos seus colaboradores a fim de saber qual é a sua motivação. Nesse sentido, criar uma estratégia de gamificação também se torna uma

    Treinamento e capacitação

    Nada melhor do que capacitar e treinar sua equipe para que os membros se mantenham engajados com a empresa.

    Dessa forma, a companhia consegue melhorar e também aumentar desempenho, produtividade e os resultados dos colaboradores para o negócio.

    Por outro lado, os funcionários se comprometem mais com a organização que investe em seu conhecimento, sabia?

    Ergonomia

    Certamente, esse é um dos aspectos mais relevantes para ausências e atrasos nas empresas.

    Principalmente porque diz respeito à saúde física dos trabalhadores em um ambiente corporativo.

    Por isso, seu propósito é buscar sempre melhorar as condições de trabalho para evitar acidentes ou doenças nos profissionais.

    Estamos falando de questões do dia a dia como postura, equipamentos, ventilação e iluminação adequadas para o desempenho das tarefas.

    Claro que todas as empresas devem se precaver, mas principalmente as operações que oferecem riscos de lesões por tarefas repetitivas.

    Assim, as empresas evitam prejudicar a saúde dos seus colaboradores, diminuindo ausências com tratamentos e consultas médicas.

    Qual é o papel do RH no controle do absenteísmo?

    A área de Recursos Humanos de uma empresa administra os processos internos e gestão de pessoas, certo?

    Portanto, esse departamento é fundamental para criar um ambiente ideal para os profissionais desenvolverem suas tarefas.

    Isto é, o Recursos Humanos é o responsável por controlar a frequência e os horários dos profissionais, aspectos principais do absenteísmo.

    Assim, o departamento de RH se responsabiliza pelo combate a esse problema e soluções para evitar que se repitam.

    Em outras palavras, o Recursos Humanos bem como o Departamento Pessoal da empresa devem se antecipar aos cenários possíveis, como a insatisfação, por exemplo, e buscar as soluções.

    Como um sistema de controle de ponto pode ajudar a reduzir o índice?

    Sem dúvida, a tecnologia disponível hoje ajuda a combater a taxa de ausências e atrasos em diferentes aspectos.

    Isso acontece a partir de um controle automatizado de faltas e atrasos, assim como as justificativas.

    Por isso, o acompanhamento feito com sistemas de ponto mostram os dados com maior precisão.

    E não estamos falando apenas da quantidade de dados, mas da qualidade deles.

    Isto é, além de números, os sistemas conseguem mostrar motivos para as faltas e atrasos.

    Por exemplo, com um sistema de controle de ponto é possível visualizar os relatórios sobre os índice de atrasos e faltas em tempo real.

    A finalidade é obter respostas sobre as condições de trabalho para que se entenda onde a gestão deve aprimorar.

    Conheça o melhor sistema de ponto online com controle da jornada e do banco de horas com mais de 35 relatórios, além das mais e melhores funcionalidades do mercado.

    Para saber mais, clique aqui e avalie o nosso sistema gratuitamente por 14 dias!

  • Deixe um comentário