Imagem de blocos simulando o plano de desenvolvimento individual

Plano de desenvolvimento individual (PDI): Como montar

Os colaboradores de uma organização trabalham mais motivados quando enxergam um futuro promissor na empresa. O plano de desenvolvimento individual, também conhecido como PDI, é um dos caminhos para criar uma trajetória de sucesso, envolvendo o aperfeiçoamento de habilidades profissionais e pessoais de cada empregado.

Assim que essa ferramenta de gestão de pessoas é colocada em prática na empresa, alinham-se as metas do profissional com as metas da organização, de forma que todos cresçam juntos.

Para saber mais das vantagens do PDI e como montar um na prática, continue a leitura.

O que é PDI (Plano de Desenvolvimento Individual)?

O Plano de Desenvolvimento Individual é um plano que possui metas, objetivos e prazos bem estruturados, para que o profissional desenvolva e aperfeiçoe habilidades.

A ideia central dessa estratégia é apresentar ao colaborador um caminho a ser seguido para atingir seus objetivos profissionais, como, por exemplo, uma mudança de área, promoção ou implementação de projetos.

Assim, o profissional trabalha mais motivado e engajado, já que a empresa está mostrando apoio e incentivo na expansão dos potenciais dos trabalhadores, de forma que eles conquistem suas metas. Essas podem ser definidas de curto, médio e longo prazo.

Por que fazer o PDI?

Como falamos anteriormente, o Plano de Desenvolvimento Individual é um grande motivador para o funcionário, aumentando seu engajamento e contribuindo mais para a organização.


Além desse fator, existem outros benefícios para se desenvolver o PDI para os funcionários, sendo eles:

Retenção de talentos

Ao enxergar um plano de carreira traçado na empresa, o colaborador pretende ficar por mais tempo para atingir seus objetivos pessoais alinhados ao profissional. Isso promove a retenção de talentos.


Sendo assim, esse fator contribui ainda para a diminuição da taxa de rotatividade e controle de absenteísmo, isso porque o profissional não precisa buscar outras oportunidades profissionais para crescer.

Valorização profissional

Com o PDI cria-se estratégias e ações concretas para se desenvolver habilidades e crescer na carreira, consequentemente, isso desperta no empregado o sentimento de ser valorizado por suas habilidades e características.

Esse sentimento ocorre, especialmente, quando a empresa disponibiliza o pagamento de treinamentos — parcial ou integralmente — alinhados ao plano de desenvolvimento profissional.

Desenvolvimento pessoal

Muitos funcionários ficam anos sem almejar novos cargos e acabam se desmotivando e alterando todo o clima organizacional. Ao promover um PDI, cria-se a perspectiva de mudança, aumentando a confiança e criando uma imagem a respeito de si mesmo, onde é possível alcançar novos e melhores patamares.

Assim, o desenvolvimento pessoal é aprimorado, fazendo-o sair da zona de conforto para se tornar uma pessoa melhor.

Como montar o plano de desenvolvimento individual? 

1. Analisar os funcionários

O primeiro passo é ir em busca dos profissionais que estão aptos a aceitarem esse tipo de “desafio”. 

Ele precisa estar alinhado com a empresa e com vontade de crescer e construir uma carreira promissora, portanto, é necessário analisar o desempenho e a produtividade de cada colaborador.

Em seguida, escutar dos prováveis talentos quais são as suas ideias para a empresa e como o seu trabalho pode ajudar. Dessa forma, há uma visão real do setor, além dos alinhamentos de expectativas em relação ao plano de desenvolvimento individual.

2. Planejar a estratégia 

O plano de desenvolvimento individual exige da empresa uma posição estratégica, observando quais ações serão implementadas para chegar em um determinado objetivo.

Dessa forma, há situações em que será preciso o investimento de dinheiro, como em um curso para o funcionário e participações em workshops. Por isso, nesse passo, é preciso definir custos.

É essa a hora de entender o jeito de cada funcionário individualmente e pensar se ficaria melhor aprendendo com cursos ou na prática, já que cada um possui uma forma única e singular de aprimorar as suas habilidades.

3. Definir um objetivo

Vamos começar a desenhar o PDI. A definição do objetivo é o ponto central do plano, ou seja, aonde o colaborador chegará após passar por todas as etapas.

Vamos usar como um exemplo um profissional da área de vendas que em breve fará parte da liderança de um time. Logo, o seu objetivo é tornar-se líder de uma equipe de vendedores.

4. Estipular metas e prazos

Nesse ponto, é preciso pensar quais atividades vão ser desenvolvidas para que se cumpra o objetivo.

Quanto mais específico e detalhado, mais fácil será o entendimento e melhor será para realizar a tarefa. Já quando coloca-se uma atividade muito ampla, o profissional começa a se sentir desmotivado, pois não consegue guiar-se para completar a sua jornada.

Ainda utilizando o mesmo exemplo do líder da equipe de vendedores, uma das atividades sugeridas pode ser a realização de um curso de EAD sobre gestão de equipes no período de seis meses.

A leitura de livros e o acompanhamento de outros gestores também são atividades que podem entrar, além dos cursos e treinamentos.

5. Realizar o acompanhamento

Com todo o PDI desenhado, chegou a hora de apresentar ao funcionário e fazer o acompanhamento. 

É preciso definir um indicador para cada tarefa, ou seja, uma prova de que aquele passo foi completado.

No exemplo anterior, o indicador seria o certificado do curso e o desempenho nas atividades previstas.

O acompanhamento também é realizado estando ao lado do colaborador, tirando eventuais dúvidas e ajudando-o a alcançar suas metas. Cabe ao setor de gestão de pessoas definir quem será o “mentor” desse colaborador durante o período.

Dessa forma, fica mais fácil entender se ele está progredindo para conquistar seu objetivo, além de perceber resultados práticos no dia a dia da vida profissional.

Plano de desenvolvimento individual pronto: exemplo

Agora que você já entendeu mais sobre o plano de desenvolvimento individual e a sua estrutura com metas e objetivos desafiadores, porém reais, vamos elaborar um exemplo de PDI com base no que foi dito anteriormente.

PDI para profissional de vendas

Objetivo

Tornar-se líder de uma equipe de vendas

Meta 1

Realizar curso de EAD sobre gestão de equipes

Prazo

Seis meses

Acompanhamento

  • Desenvolvimento das atividades mensalmente
  • Certificado de conclusão após seis meses

Meta 2

Treinamento com os líderes mais experientes da empresa

Prazo 

Três meses

Acompanhamento

  • Treinamento quinzenal
  • Entrega de relatório após cada encontro

Meta 3

Aprender a utilizar as principais ferramentas do setor

Prazo 

Três meses

Acompanhamento

  • Uso semanal da ferramenta
  • Entrega de resultados por meio da ferramenta

A partir desse modelo, você consegue elaborar um PDI para cada área profissional, considerando as habilidades e conhecimentos que ainda precisam melhorar em cada colaborador.

Lembre-se que, quanto mais específica a meta, mais fácil de ser cumprida. Defina prazos reais e esteja presente para o acompanhamento, motivando sempre o funcionário para que alcance seus objetivos.

Aproveite para deixar um comentário sobre a sua opinião a respeito do PDI e o que achou do nosso exemplo. 

Inscreva-se e receba o nosso melhor conteúdo!

Conteúdos incríveis sobre produtividade, atualizações e ferramentas!

Um comentário

  1. Fernanda | PDI em 17 de janeiro de 2024

    Excelente artigo, muito importante ter um bom Plano de desenvolvimento individual (PDI) e focar nas metas.

    Responder

Deixe um comentário

Pressione ESC para fechar