Pessoas em uma empresa aplicando a gestão participativa

O que é gestão participativa e como aplicar na empresa?

O modelo de gestão participativa é pouco utilizado na atualidade. Isto acontece porque ainda existe um forte desconhecimento sobre esse modelo por parte da maioria dos gestores de negócios.

Pensando nisso, nós decidimos esclarecer este assunto para você que está sempre em busca de melhorias e inovações para serem aplicadas nos diversos setores da sua empresa.

Neste artigo, nós vamos te ajudar a entender os conceitos de gestão participativa, suas principais características e as maneiras mais eficazes para que você consiga implementar esse sistema em sua equipe de trabalho.

Além disso, falaremos brevemente sobre outros sistemas de gestão bastante utilizados na atualidade e as suas principais características. 

Boa leitura!

O que é gestão participativa?

Gestão participativa é um modelo de liderança que estimula a participação dos colaboradores nas decisões da empresa, independentemente do seu nível hierárquico.

Isto significa que todos os profissionais são convidados a compartilhar suas ideias e contribuir para a resolução de problemas e implementação de melhorias em diferentes setores da organização.

O modelo de gestão participativa permite que as distâncias hierárquicas dentro da empresa sejam reduzidas, assim, desperta a sensação de confiança e colaboração entre os membros da equipe.

Quando implementada de forma correta, ela desperta um sentimento de dono em cada colaborador. Assim, todos trabalham motivados e dispostos a contribuir com o crescimento empresarial.

Quais são as características desse tipo de gestão?

Para que a gestão participativa seja implementada com sucesso é preciso descentralizar a liderança da sua empresa e despertar o sentimento de cooperação entre os membros envolvidos em um projeto.

Mas isso não significa que a figura do gestor é anulada. Ele deve ser consultado em determinadas etapas do processo e, muitas vezes, a palavra final permanece sendo dele.

A diferença é que nesse modelo de gestão leva-se em consideração as opiniões dos demais colaboradores na tomada de decisões.

Para conseguir implementar esse sistema, você deve considerar esses três pilares:

1. Gestão participativa estrutural

A gestão participativa estrutural defende que o excesso de hierarquia pode ser prejudicial à empresa, pois desestimula a participação dos colaboradores em determinados processos, comprometendo a troca de ideias e a cooperação entre os membros da equipe.

Como forma de reduzir essa concentração de poder, o modelo sugere algumas mudanças estruturais na organização, principalmente no que diz respeito aos cargos dos colaboradores.

Desse modo, a equipe sente que realmente tem um papel decisório na estrutura hierárquica do negócio e consegue contribuir mais livremente nas tomadas de decisões.

2. Gestão participativa comportamental

Nesse modelo de gestão, a empresa adota um estilo de comunicação mais informativo e dialogado. Dessa forma, abandona técnicas de liderança impositivas, ou seja, baseadas na autoridade.

O objetivo desse modelo é gerar novos comportamentos, estimulando a autonomia dos colaboradores, com base na confiança mútua e na cooperação entre os membros da equipe.

3. Gestão participativa de resultados

Esse estilo ressalta a importância da análise e interpretação de dados, não apenas pela liderança, mas por todas as fases da gestão.

O objetivo dessa iniciativa é promover a discussão mútua baseada em dados e resultados que mais tarde servirá como fundamento para a tomada de decisões.

Dessa forma, é possível reduzir a demanda de tarefas para a equipe de gestão, otimizando o fluxo de processos e permitindo que a execução dos projetos ocorra de maneira mais rápida.

Como aplicar a gestão participativa?

Esse modelo de gestão oferece uma série de benefícios tanto para os líderes quanto para os colaboradores, isto porque, além de estimular a participação de todos, descentralizando o poder hierárquico, diminui a sobrecarga para determinados setores da organização. 

Pensando em te ajudar, decidimos montar um passo a passo infalível para você implementar a gestão participativa em sua equipe. Confira:

1. Conscientização da alta gestão

O primeiro passo, antes mesmo de iniciar a aplicação efetiva da gestão participativa, é a conscientização da alta gestão. Isso porque, esse método somente funcionará se os líderes estiverem realmente dispostos a realizar essa descentralização.

De nada adianta os colaboradores tentarem participar, mas na prática, não terem as suas sugestões acolhidas. Vale ressaltar que fazer a virada de chave também pode levar tempo para os líderes.

No entanto, é importante ter a disposição para adaptar-se e, com o tempo, a gestão participativa ser amplamente implementada.

2. Comunique-se de maneira transparente

A transparência na comunicação é um dos pontos centrais da gestão participativa, isto é, as informações precisam ser claras, honestas e compartilhadas entre todos.

Se você deseja aplicar esse método, crie o hábito de conversar com as pessoas da sua empresa. Se possível, invista em treinamentos focados na criação de um ambiente de trabalho colaborativo.

Além disso, tanto antigos colaboradores quanto os que vão sendo admitidos na empresa, precisam enxergar que as ideias de todos são realmente acolhidas, quando fazem sentido para a organização. Para isso, existem duas atitudes importantes:

  1. Caso seja adotada alguma estratégia vinda do time, é preciso que o time perceba isso. Algumas formas de deixar claro são fazer um mural de ideias ou conceder premiação por ideia acolhida. No entanto, a melhor forma é tentar deixar o processo natural, demonstrando em reuniões que a sugestão do colaborador foi acolhida e quais foram os benefícios dela.
  2. Caso não seja adotada, a pessoa precisa ficar ciente do motivo, mas sempre dando a entender que a ideia vai/foi levada em consideração e que em algum momento pode ser útil. Mas, para a realidade atual da empresa, não faz sentido.

3. Esteja presente em cada etapa dos processos

Orientar a equipe em relação aos novos procedimentos que serão adotados é um papel fundamental que cabe ao gestor, por isso, acompanhe a evolução dos processos para não perder nenhuma etapa, a fim de dar eventuais suportes individuais ou coletivos e de perceber como os colaboradores estão lidando com o novo sistema de liderança.

4. Aposte em novas experiências

Você não vai conseguir criar um ambiente colaborativo e de compartilhamento de ideias se não estiver disposto a investir em experiências inovadoras para a sua empresa.

Lembre-se de que, para uma solução ser implementada, ela precisa estar de acordo com os valores e fazer sentido com os interesses gerais da organização.

Conheça bem a cultura do negócio e o perfil do time para investir em experiências realmente válidas. Assim, as pessoas ficarão motivadas para adotar a gestão participativa, pois se sentirão parte de cada detalhe da empresa.

5. Comemore os resultados

Reconhecer as conquistas da equipe têm um valor inestimável e torna-se ainda mais importante quando se está em transição de um modelo tradicional de liderança para um modelo mais flexível.

Esse reconhecimento faz com que os  colaboradores percebam não só a eficácia do novo sistema de gestão, mas a importância que seu trabalho têm para a empresa.

Existem outros tipos de gestão?

Sim, existem vários modelos de gestão no mundo corporativo, cada um com suas características particulares, por isso, antes de adotar um sistema para a sua empresa, é importante considerar o modelo mais adequado e que ofereça mais vantagens no geral. 

Listamos as características dos principais modelos de gestão logo abaixo:

  • Gestão por resultados — Foco em atingir bons resultados dentro de um prazo pré-definido. É uma gestão orientada por dados.
  • Gestão por desempenho — Busca avaliar a produtividade e a eficiência da equipe de maneira individual e coletiva.
  • Gestão à vista — É um modelo caracterizado pela facilidade de acesso aos fatores de controle do negócio, através de recursos visuais.
  • Gestão de pessoas — Gerenciar os recursos humanos é a prioridade desse estilo de gestão. 
  • Gestão por competência — É um modelo diretamente ligado às habilidades e competências profissionais dos integrantes da equipe.

Os modelos de gestão mais tradicionais já não funcionam tão bem com a geração atual. Por isso, investir em novos modelos é essencial.

Agora que você já sabe como implementar a gestão participativa em sua equipe, é importante contar com as melhores ferramentas e estratégias para te auxiliar nessa jornada.

Deixamos para você um guia exclusivo, que vai te ajudar a transformar os seus colaboradores em um único time através da gamificação corporativa. Baixe grátis, agora mesmo.

Inscreva-se e receba o nosso melhor conteúdo!

Conteúdos incríveis sobre produtividade, atualizações e ferramentas!

Deixe um comentário

Pressione ESC para fechar